, TraduçãoAforismo 12 – Centilóquio Ptolomeu

Aforismo 12 – Centilóquio Ptolomeu

By | 2018-07-20T13:36:13+00:00 terça-feira, 20 mar 2018|Teoria, Tradução|0 Comentários

AFORISMO 12

Amor odiumque ne vera fiant judicia prohibent, siquidem minuunt maxima, augent minima.

“O amor e o ódio
turvam o juízo:
diminuem-no ao máximo,
aumentam-no o mínimo.”

Comentário:

Na tradução conservei as antíteses entre ‘diminuir’ e ‘máximo’ e entre ‘aumentar’ e ‘mínimo’. É claro e límpido o sentido, mas traz uma ambiguidade irônica. Ptolomeu usa a palavra ‘ne’ que significa tanto uma negação, como também uma preposição auxiliar ao verbo “prohibent”, que que dizer proibir, impedir, estancar, estorvar. Este ‘ne’ é redundante gramaticalmente, e está ajudando o verbo em intensidade: as paixões, o amor e o ódio, tiram a gente do sério. Mas como o ‘ne’ está muito distante do verbo na frase, podemos interpretá-lo como negação e muda-se um pouco tom, mas não o sentido do aforismo. Em outras palavras, também pode ser lido assim:

“O amor e o ódio
não turvam todo o juízo,
só que
quando o atrapalham
atrapalham muito
e
quando ajudam,
ajudam só um pouquinho”.

 

Mario Domingues

Sobre o Autor:

Mario Domingues, 44, é sagitário com ascendente em gêmeos. Filho de Xangô, devoto de São Jerônimo, é formado em Letras Português-Latim pela UFPR, Mestre em Letras Clássicas pela USP e doutorando em Ciência da Literatura pela UFRJ. É poeta, pratica yoga e giro sufi.

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.