Cinema-Céu #21 – Chicago

Cinema-Céu #21 – Chicago

By | 2020-05-14T17:27:58-03:00 quinta-feira, 30 abr 2020|Cinema Céu, Outras Saturnálias|0 Comentários

Pop, six, squish, uh-uh, Cicero, Lipschitz.

Nós, do Cinema-Céu, temos a honra de lhes apresentar nesta sessão a bela história de Chicago.

O filme tem como inspiração uma peça de mesmo nome de 1926, na qual teve outras adaptações para o cinema e, em 1975, se tornou um musical. Em 10/12/2002, aconteceu a premiere do filme em Los Angeles, EUA. Para o horário, usei como referência informações aproximadas do site Cornucopia Events, que informa a média de horários para as estreias de filmes nos Estados Unidos: “filme na tela” às 19h30.

Mapa de estreia do filme “Chicago”.

Começamos o filme com Velma Kelly no dia em que é presa. Dançarina de um ato com sua irmã, ela se apresenta solo quando a verdade vem à tona: ela havia assassinado seu marido e sua irmã por terem um caso extraconjugal.

Roxie Hart se deslumbra ao ver aquela mulher poderosa nos palcos (quem não se deslumbraria ao ver a Catherine Zeta-Jones?). Roxie é uma Lua iludida pelo brilho dos holofotes, embriagada pelo desejo de ser famosa, firme em seu caminho rumo à Casa 10, dos palcos. Ela se envolve com um amante que diz ter contatos com casas de show que poderiam dar a ela sua chance de brilhar. Este amante esconde a mentira de que ele inventou esta história apenas para transar com ela.

O motivador do assassinato que Roxie cometeu é Mercúrio, regente do 7º signo após ela. Mercúrio também rege a 12 radical, a casa das prisões. Mercúrio também também é o motivador do assassinato que Velma cometeu, pois este trata da casa 3 radical, a casa dos irmãos. Mercúrio na casa 7, dos inimigos declarados, levando para o tribunal as traições (casa 12) e estas as levando para a prisão.

E, ainda: a dodecatemória, que corresponde a uma subdivisão dos signos, leva Mercúrio para a Casa 8, dos segredos. Eita, Mercúrio, mentira tem perna curta e levaram vocês à Morte e estas mulheres para trás das grades.

A Vênus jubilada em seu exílio, Escorpião, é Velma Kelly. Imbatível, trabalha sozinha, se submete a engolir o orgulho em nome de sua própria sobrevivência. Sua arma é seu charme e a fumaça de seus cigarros. Roxie-Lua é devota de Vênus-Velma. Já Vênus-Velma rejeita Roxie-Lua. Ao se depararem na prisão, Velma a desdenha e a ignora.

O que Roxie não imaginava é que a Fortuna está na casa dos presentes que caem do céu, no grau da exaltação da Lua. Fortuna na casa da Boa Fortuna é a Mama Morton, que trabalha na cadeia e, a partir de uma troca, ela ajuda as prisioneiras a saírem de lá. Acolhedora como o signo que exalta a Lua e perspicaz como a Vênus em Escorpião que a rege; seu grau máximo de exaltação da Lua (a popularidade) revela que a forma que ela apresenta às personagens como chave para saírem vivas da prisão é através da mídia e do apelo popular.

A Casa 2 e 10 são ambas regidas pelo Sol exagerado em Sagitário. A Casa 2 é a do advogado, a 10 é a dos holofotes. Billy Flynn é esta figura jupiteriana caricata que esbanja dos prazeres de ser visto e reconhecido. Velma-Vênus se chateia por Billy se interessar mais pelo caso de Roxie-Lua. Sagitário e Peixes amam o mesmo planeta. Billy Flynn, ainda, está em parceria com Júpiter em Leão: a justiça dramatizada, encenada, iluminada como um show de cabaré.

Pop. Vênus-Escorpião: “Quem disse que assassinato não é uma arte?”. Vênus que, quando irritada, dispara dois tiros na cabeça “de aviso”.

Six. A Lua na casa de Deus se apaixonou por Ezekiel Young, que jurava ser solteiro. Pobres Peixes, se iludiram tão fácil! Este Mormon havia seis esposas. A dodecatemória (subdivisão dos signos) da Lua cai em Leão, na casa 2, da nutrição, e é o que ela canta, “alguns caras não dão conta de seus Arsênios”.

Squish. A Vênus perfeitamente deitada com Marte, estilhaçada porém em seu brilho. Na casa dos prazeres, e estas mulheres vão presas por crimes passionais. Os relacionamentos (Vênus) são levados ao assassinato (Marte). Quem mexe com a Vênus Escorpião pode correr em direção à sua faca. Podem correr nesta direção seis vezes. Ops.

Uh-Uh. O Ascendente está a 26º de Câncer, e ali está a Alfa da Cão Menor, Procyon. Curiosamente, por declinação esta estrela está conjunta ao Meio do Céu. Erígone-Hunyak se torna a primeira mulher a receber sentença máxima em mais de 40 anos. Assim como Arturo, pai de Erígone, que é assassinado por julgarem envenenar uma população, Hunyak não é culpada, mas não consegue se comunicar em inglês e acaba enforcada.

Cicero. O caminho de Roxie de Peixes para Áries traz a ela a perda da ingenuidade e da ilusão. Passa de amar Velma-Vênus a odiá-la e rejeitá-la. Fora da prisão, Velma a convida para construírem uma peça e poderem, assim, voltar ao palco. “Só há um lugar em que se odiar não é um problema”.

Lipschitz. A Lua em Peixes nos lembra que estamos tratando de histórias de amor que se quadram em prisões. A Vênus em seu júbilo reforça que o amor muitas vezes está imerso em sangue. “Foi um assassinato, mas não um crime”, elas gritam. “Se você estivesse lá, se você tivesse visto, aposto que você teria feito o mesmo!”. Pobre amor que precisa viver neste campo de guerra. Difícil a vida destas mulheres que precisam se submeter ao absurdo e ao carisma para saírem dali.

Meu nome é Analu Bambirra (Corona Astrologia) e estou cantando Cell Block Tango há mais de uma semana. Obrigada por nos acompanharem até aqui, e até a próxima sessão do Cinema-Céu!

Sobre o Autor:

Analu Bambirra, 25, nasceu em Belo Horizonte (MG). Graduada em Cinema e Audiovisual (Una). É estudante de Astrologia desde 2018 (Saturnália). Produtora de curtas e longas-metragens desde 2014. Escreve em sua página Corona Astrologia (@coronaastrologia) sobre Astrologia e Cinema. Colabora com a coluna "Cinema-Céu" na página da Saturnália. Vive em sua cidade natal.

Deixar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.