Incelença para Belchior – “um simples cantador das coisas do porão”.

Incelença para Belchior – “um simples cantador das coisas do porão”.

By | 2018-03-24T21:16:47+00:00 domingo, 30 abr 2017|Natividades, Prática|0 Comentários

E o vate ontem vaticinou: “Saturno é o carcereiro da alma, guarda a chave da solitária”. Vaticinar, segundo o andaluz Houaiss, é o adivinhar do futuro, o predizer dos movimentos. Para Elomar, se o poeta não vaticina, ele é outra coisa, mas não poeta. E o poeta tem parte com a casa 12. A “Incelença para um poeta morto”, de Elomar, em homenagem ao emérito Camilo de Jesus Lima, é um acorde de “viola quebrada”, melodia da casa 12. Ao ouvir, cidade, pense no saudoso do nome mercurial. O mesmo árabe Houaiss classificou “belchior” como “negociante de roupas, alfarrabista”. Belchior é um nome de Mercúrio, portanto. https://www.youtube.com/watch?v=txazb75J1iU (Incelença para um poeta morto, Elomar Figueira Melo). 

Quando o professor João postou “Saturno é o carcereiro da alma…”, ele estava a dizer, penso, sobre as mil portas da 12, todas forjadas por Saturno. Pensei ontem ainda, “agora aguenta…”. Ou seria uma frase solta? Mas vate que é vate não sai soltando as coisas… Garrar é que é o esquema.

Belchior, cuja regência da casa 12, por exaltação, era de Saturno, conhecia seu lugar, tanto que, de uso da negativa afirmava:

“Não, eu não sou do lugar dos esquecidos
não sou da nação dos condenados
não sou do sertão dos ofendidos”

Esquecidos, condenados e ofendidos. Ou “os humilhados do parque com os seus jornais”. Belchior cantava a 12.

Belchior nasceu com o Saturno em Leão, na cúspide da casa 10. O regente da 12 na 10. As timelines do dia estão cheias de versos, cada qual, no mais das vezes, com um diferente aspecto da 12. Todos viam a 12 do poeta. E assim fez sucesso entre os habitantes da 12. Por isso o choro na cidade preta e amarela, esse território em que Mercúrio vê as coisas. Porque “Mercúrio é Saturno”, (h) oras.

O estagiário da noite, Bruno R. Lima.

Sobre o Autor:

Bruno Rodrigues de Lima, 30, é mestre em Direito, Estado e Constituição pela Universidade de Brasília (UnB), instituição pela qual cursa o doutorado também em Direito (Constituição e Democracia) e, mestrando em História Social na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Começou os estudos astrológicos em 2009 e desde 2014 contribui regularmente com a Saturnália - Escola de Astrologia. É advogado militante no Supremo Tribunal Federal e editor de "Lama & Sangue - Bahia 1926". http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4402319Y6

Deixar Um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.