, Signos, TeoriaNotas astrológicas sobre o signo do Escorpião

Notas astrológicas sobre o signo do Escorpião

By | 2018-04-03T20:08:14+00:00 terça-feira, 03 abr 2018|Destaque, Signos, Teoria|1 Comentário

Escorpião é o oitavo signo do zodíaco.

Signo Frio e Úmido, isto é, do elemento da Água (Caranguejo, Escorpião, Peixes).

A Triplicidade da Água é governada por Vênus, Marte e Lua.

Escorpião é signo da Água e compõe o outono junto com Libra e Sagitário.

Escorpião corresponde ao segundo mês do outono do hemisfério norte, signo Fixo, portanto. E todo signo do ritmo Fixo (Touro, Leão, Escorpião, Aquário) representa a estabilidade conquistada de determinada estação. Outono: as folhas e os frutos rumo ao fundo do mundo: Escorpião.

Signo Fixo também é chamado de sólido.

A antíscia do Escorpião é Aquário (simpatia). 

A contra-antíscia é Touro (antipatia).

Escorpião também tem Touro como seu signo oposto.

O Lacrau escuta Virgem, olha para Peixes.

Quando o signo é dividido em 5 partes desiguais, o que chamamos termos, temos que de zero a 7 do Escorpião é governado por Marte, 7 a 11 por Vênus, 11 a 19 por Mercúrio, 19 a 24 por Júpiter, 24 a 30 por Saturno – isso segundo Dorotheus.

Quanto às faces, os dez primeiros graus são de Marte, os dez seguintes do Sol, os dez últimos de Vênus.

Escorpião também chamado de Lacrau, Peçonha, Demonho.

Habita a frincha, a fenda, a fissura. É um ronin da sobrevivência.

Em Escorpião, Vênus tem o seu desterro, a Lua encontra a sua Queda e Marte, o vingador, ergue o seu domicílio noturno.

Escorpião, o do violento ferrão.

Portar um ferrão, um aguilhão, um guizo lembrando-o do veneno, da morte, da picada fatal, faz qualquer um viver e se constituir sobre este som. E marchar sob este tom. E aí teremos um signo que tem a crença que a vida é perigo e fatal. E, assim sendo, o Escorpião fecha-se em copas ou arma-se até os dentes. E, assim sendo, Escorpião ou vai fundo ou se fecha no poço do mundo.

E há também as espécies que são impenetráveis. Escorpião feito de pedra. Mas fechar-se ao mundo, ao amor, configura uma covardia também. E Escorpião nasceu para vencer a covardia nossa de cada dia.

Goethe, um Virgo com Ascendente em Escorpião, escreveu uma das obras mais importantes da modernidade: Fausto. Em Fausto, Goethe faz o protagonista encontrar Mefistófeles, o Diabo. Escorpião é o signo que nos lembra que há um inferno pessoal e também o mal. Sem o encontro com o próprio mal, as escolhas não são possíveis. A psicanálise, o divã do Escorpião, não seria possível sem Fausto.

Freud também é um homem que nasceu quando Escorpião se levantava no horizonte leste. E a psicanálise é uma ida ao encontro de Mefistófeles, isto é, do seu Escorpião acionado como se fosse uma bomba relógio.

Escorpião é um signo mudo, segundo a tradição. Escorpião não fala, mas escuta bem o seu chocalho.

Escorpião tem aquela cara de mistério, espécime impenetrável. Escorpião calado, doma o mar. E se faz atento a qualquer sinal, indício, fala, interna ou externa. Escorpião não fala, mas escuta bem. E ataca como ninguém. E a falação geminiana não é tolerada. É entendida como comportamento pueril. O silêncio é fundamental para poder conseguir escutar os próprios instintos. Toda a verdade estar no escutar, não no falar. Mas quando o Escorpião abra a boca, a palavra torna-se um aguilhão.

O Escorpião veio do mar. Escorpião, assim como seu planeta regente Marte, é um marinheiro. As águas são do mar e há rochedos. Navegar é preciso, navegar não é preciso. No alto do mar, e das tempestades, é o seu instinto que diz qual é o caminho. E o caminho não é fácil e ninguém será capaz de tirar o Escorpião do caminho que escolheu. Escorpião é um signo teimoso, fixo, tinhoso. Escorpião quer que o mundo marche segundo o seu pensamento. O Escorpião quer domar o mar.

Escorpião é um signo feminino, segundo a tradição. E ser feminino significa que a inteligência privilegia a intuição, o instinto, o pressentimento. Escorpião sofre de pressentimento. O mar dos sonhos o invade. O mar das emoções o absorve. Domar o mar dos anseios não é para marinheiro de primeira viagem. Escorpião é um signo feminino, da Triplicidade da Água, regida por Vênus, Marte e Lua, todo poder está na elaboração, no cozimento, nos processos lacrados. Escorpião é um bicho, e o mar é manso e terrível.

Há quem diga que a Água apenas é movida por Marte, o senhor da guerra. Não duvido.

Nos polos do mundo, quando o gelo vem, o frio abraça o Escorpião e o congela. E lá fica o Escorpião encapsulado pelo tempo. O seu metabolismo é praticamente extinto. Mas acontece que a primavera vem, derrete os blocos de gelo e o Escorpião renasce. Não das cinzas, mas do frio. Escorpião desperta e vai viver sua vida como se nada tivesse acontecido, como se não tivesse hibernado por meses a fio.

O habitat do Escorpião é o limite. Lá, com o seu martelo e sua bigorna, passa moldando o seu caráter.

A verdade é a sua sina. Transformar os materiais, a sua vocação. Escorpião é regido por Marte, o que molda o metal em altas e baixas temperaturas.

E assim o Escorpião é: quente e frio, ao mesmo tempo. Esfriar as paixões é condição fundamental para não ser incinerado pela raiva. Esquentar a vontade é preciso quando tudo encontra-se soterrado pela razão. Escorpião quente como o gelo pressionando a pele. Escorpião frio como as cinzas depois das chamas. O habitat do Escorpião é o abismo das altas e das baixas temperaturas.

Outro mito associado a Escorpião, é sobre a sexualidade. É como se a pessoa fosse conhecida por se defender com a cauda, com o ferrão, com os genitais. Inclusive há uma expressão tosca, de cunho sexual, que diz sobre o “levar ferro”, algo como levar uma surra sexualmente falando. Escorpião se acasalando é um duelo que pressupõe perigo, afinal, pode se levar uma picada mortal a qualquer instante. Então, a cópula, o relacionamento, para o Escorpião, diferentemente ao signo equidistante Touro, também conhecido pela sexualidade, porém de caráter mais relaxante e prazeroso, é guerra, duelo, peleja. Isso quando há a sexualidade compartilhada, porque o Escorpião, por sua autossuficiência, também se reproduz por partenogênese. Escorpião fêmea não precisa do macho e, muitas vezes, faz questão de afirmar isso através do seu comportamento. E aí a gente nunca sabe se isso é sabotagem ou vingança. Ou as duas coisas.

É claro que toda a fama de terrível que Escorpião tem, faz seus nativos vaidosos por isso. Mas a vaidade é a primeira fraqueza que Escorpião trata de varrer do seu destino. Escorpião varre a vaidade como quando varre, em todo outono, as folhas que caem na varanda. Em outras palavras, os nativos do Escorpião são levados a enfrentar suas fraquezas e covardias e a varrer da vida a mediocridade e as folhas do tempo que caíram .

E o Grande Escorpião mago e médico está no alto dos céus como que a lembrar que o Escorpião dentro do homem pode ser terrível e extraordinário. A vaidade não é o seu pecado capital, mas o orgulho sim. Escorpião não pede ajuda jamais nunca never more. Quando isso acontece, é porque o mundo está desmoronando, o céu está caindo sob o seu chão.

Escorpiões são venenosos. Há espécies que são capazes, após aplicar o seu veneno, de asfixiar em apenas 30 minutos depois de paralisar o sistema nervoso. Quando sentimos medo ou raiva, paramos de respirar. E, desde os primórdios do mundo, o domínio da respiração e de suas formas, sempre foram utilizadas para dominar as pulsões de paralisação diante do medo ou raiva. Mas respirar é mais do que isso. Com técnicas respiratórias é possível voltar a memórias, recuperar lembranças e vitalizar o corpo. Todo praticante de artes marciais, isto é, as disciplinas de Marte, sabe disso. Escorpião ou domina sua respiração, ou será dominado pelo medo e raiva que varrem o mundo.

Na antiguidade, o Escorpião era tido como uma espécie de Caranguejo. Um Caranguejo que saiu do mar e ganhou a Terra. Assim como o Caranguejo, o Escorpião também tem uma carapaça a qual abandona em tempos em tempos. Perde-se a forma, fica-se com a essência.

Escorpião, o do violento ferrão.

Escorpião do vasto mistério, às vezes, é apenas falta de assunto.

São doze os signos. O Escorpião ocupa o oitavo lugar da roda do zodíaco. Antes dele, Libra, em seguida, o signo de Sagitário.

Escorpião é o segundo signo da estação do outono. Se em Libra as folhas caem dos galhos das árvores, em Escorpião elas desaparecem depois de forrar o chão.

Todo signo fixo estabiliza a estação que habita. Libra veio e trouxe o ar sereno do outono. Os frutos que não foram colhidos por Virgem, caem, ferindo a carne, libertando as sementes que destinam ao fundo do chão. Este é o êxtase do outono. Para a natureza, o sol desce ao seu túmulo – o outro nome disso é Escorpião.

Escorpião é um signo fixo, imóvel ou sólido, assim como Touro, Aquário e Leão. Escorpião solidifica, fixa, aprofunda a estação outonal. Signo concentrado, teimoso, obstinado tal qual uma víbora.

Cancer, Escorpião e Peixes formam a Triplicidade da Água. A Triplicidade da Água, ou o Elemento Água, também é chamada de fleugmático. E o temperamento fleugmático é frio e úmido, isto é, densamente introspectivo. Escorpião é, então, do temperamento fleugmático de estação melancólica. Em outras palavras, Escorpião é percepção e pragmatismo, signo de poucos sorrisos.

Escorpião é um signo feminino ou frio, assim como os da Terra e os demais da Água. Signo frio é sinônimo de caráter introspectivo, quieto, atento.

O signo oposto ou equidistante a Escorpião é Touro. Touro é o signo das formas, o Escorpião é o signo das essências.

O espelho de Touro é Aquário, é o que chamamos de antíscia. Enquanto Aquário luta pela liberdade da humanidade, o Escorpião procura vencer os aguilhões das paixões. O antiespelho, a contraantíscia do Escorpião, é o signo do Leão. Escorpião menospreza a excessiva vaidade e a exibição.

No terreno do Escorpião, encontramos a solitária da Lua. É no Escorpião que a Lua encontra a sua Queda. Escorpião é covil da loucura, veneno que mata ou cura.

Escorpião dá exílio a Vênus, pela qual possui fascínio. Marte sabe que os ardis da Vênus são tão mais terríveis do que a armada inglesa.

O planeta regente de Escorpião é Marte. E, de fato, o Escorpião é especialista nas artes da guerra ou da vingança, este modo antigo de fazer justiça com as próprias mãos.

Marte, a da guerra interior.

Escorpião dá a Marte a morada noturna, enquanto Áries abriga nos seus domínios a morada diurna. Escorpião ama a arte da estratégia e age sem fazer alarde.

Escorpião é regido por Marte, “o que afasta a covardia da mente”. E covardia, aos olhos do Escorpião, é todo sinal de fraqueza capaz de expô-lo e matá-lo. Por isso o Escorpião é a força que procura saber sobre quais alicerces a vida é erigida. E, por isso, encontraremos Escorpião nos meandros da psicologia e da política. Na psicologia, porque a cura se faz de dentro para fora. Na política, porque a transformação se faz de fora para dentro. Tanto em um, quanto em outro, Escorpião trava guerras consigo e com o outro para cumprir a sentença do seu planeta regente, afastar a covardia da vida.

O Escorpião é dono de um violento ferrão que comporta uma ampola cheia de veneno letal. Anatomia é destino. Por correspondência, Escorpião é patrono de todas as drogas e toxinas, as reais e as imaginárias. Misturas que possuem a função de curar ou matar. Vai uma solução escorpião aí?

Escorpião, o químico dos céus.

Sobre o Autor:

João estuda Astrologia desde o fim dos anos 90. Criador do site Saturnália - Astrologia & Cidade, agora também Escola de Astrologia Tradicional. Propõe uma astrologia enraizada nos fenômenos culturais e uma releitura crítica da astrologia antiga. Dedica-se preferencialmente à prática da Astrologia das Natividades. Nestes 25 anos de estudos, desenvolve o que chama de Dramaturgia Celeste, astrologia como linguagem, o céu como narrativa.

Um Comentário

  1. Lara Cristina 10/04/2018 em 01:12 - Responder

    Que texto delicioso.

Deixar Um Comentário