top of page

Uma revolução para Hilda




No dia 21 de abril de 2023 às 11h50min, o Sol em Touro atingiu 01 grau e 14 minutos, nesse momento ele retornou ao exato ponto que estava quando a escritora Hilda Hilst nasceu.

Hilda completa 93 voltas ao redor do Sol. Quero muita atenção ao tempo verbal: não é "completaria", futuro do pretérito, é "completa", presente do indicativo.

Aqui na Saturnália, com as ferramentas que Astrologia Tradicional nos forja, nós celebramos a vida eterna, porque o mapa é vivo, continua, o João nos lembra.


Se o mapa está vivo, isso significa que existe algo ali da alma daquela pessoa que ainda pulsa no espelhamento Céu e Terra, essa contínua correspondência. Por esta razão, peço licença a quem guarda o Firmamento, a quem guarda a Terra, aos guias da Hilda, para poder prestar aqui uma celebração singela à sua revolução solar. Mas antes uma olhadinha no mapa natal da menina de Jaú. Na Astrologia Tradicional a gente não é radical só na esquerda, o radicalismo se faz necessário sempre. Voltamos às raízes da origem para versar sobre toda e qualquer natividade.





Quando a Hilda nasceu, a Cabra e o seu rabo de peixe coroavam o horizonte junto ao Saturno em Capricórnio, o Grande Maléfico. Sim, a Hilda é essa maléfica que andarilhou tal qual uma eremita do caos de São Paulo ao interior de Campinas para ficar isolada, com a companhia da natureza. A Cabra tem parte com os faunos, vive ali em meio ao que há de mais selvagem. E não bastasse ter nascido sob as bênçãos de uma Vênus domiciliada no signo do Touro e jubilada na Casa 5, a deusa do Amor e do Mel, assim como fez com tantos heróis na mítica clássica, elegeu Hilda para ser sua protegida. É o seu Almuten, a grande vitoriosa de seu mapa.


Olhem a dignidade dessa moça, ela é um Saturno em Capricórnio narrado por uma Vênus em Touro, tem trígono e dignidade de sobra aqui. Como Capricórnio exalta Marte, a nossa saturnina-venusiana também é um pouquinho dos Peixes que nadam na Casa 3, na sua escrita, fazendo bons aspectos com ela, Saturno, e com a sua senhora, Vênus.


Na revolução solar deste ano, temos o ascendente aos 12 graus do Caranguejo. Neste ponto, o Caranguejo mais ladra do que pinça, pois ali bem coladin brilha Sirius, a mais brilhante estrela do Cão Maior. O Caranguejo que é a Casa 7 da Hilda, suas parcerias afetivas e profissionais, seus inimigos declarados. O Caranguejo latido por Sirius se levanta trazendo os assuntos das parcerias. Quem vai casar com a tua Literatura, Hilda? Quem vai ladrar um a um o ganido dos teus versos?

Sendo a Hilda uma parte de Marte, ela também se anuncia nesse ascendente. Acreditem, ela está viva, e com as ferramentas possíveis forjará as parcerias. Será preciso ouvir o uivo.


Nos demoremos um pouquinho sobre Vênus e Saturno que tanto bem querem a esta moça, que tanto lhe ofereceram. Hilda completa 93 anos de idade, uma profecção de casa 10, o ponto mais alto do mapa, os grandes feitos, a vida pública. A casa 10 da Hilda está sob a balança da Libra, entre Vênus e Saturno. E amada pelo Firmamento que só ela, o MC conjunto à estrela Spica que é das colheitas de Vênus.


Os regentes do ano, portanto, são Vênus e Saturno. Andemos 10 casas com cada um deles. Vênus dos 19 graus do Touro na Casa 5 do mapa radical, na profecção atinge os 19º do Leão na Casa 8. A Vênus não vai só, consigo ela leva também o Sol e o Mercúrio em Touro. Repararam, né? O Sol em Touro encontrou o Leão, se domiciliou e atravessou as Portas do Hades, a Casa 8. Esse Sol que rege os recursos das parcerias da Hilda e a Casa 4 dela por exaltação. Será que recebendo as benesses também de Vênus, a Casa do Sol ganha mais recursos? Chegam parcerias provedoras? Ou, quem sabe, ser parceire da Hilda vira também uma forma de sustento, uma vez que a Casa 8 é a 2 da 7.


Vamos fazer Saturno andar? A gente sabe que ele é mais demorado, por isso deixei para depois. Hilda tem o Saturno aos 11 graus da Cabra-Peixe. Libra é a casa 10 de Capricórnio, onde Saturno se exalta. Assim, temos um Saturno aos 11 graus da Libra, relativamente perto de Algorab, a Estrela do Corvo. Me arrisco aqui em convocar Algorab, porque parece que os arautos se organizam para anunciar algo na vida pública de Hilda em nome da Arte que ela estruturou com Beleza e Rigor, com Vênus e Saturno. Livro, filme, documentário, cursos, lives... Hilda está nas vitrines.





Voltemos à revolução solar. Querem saber onde ela está? Eu digo.

A Hilda que era então um Saturno em Capricórnio, hoje está vestida de Saturno em Peixes lá na casa 09, como se fosse uma monja, amorosa, lúdica, erudita, além do mar.

Este ano, mais que em outros, ela está e estará nas universidades, nos templos, nas bibliotecas públicas, nas escolas de Astrologia.


Neste Saturno que Hilda veste, na revolução, duas estrelas a acompanham, como se fossem duas companheiras que subissem com ela as longas escadas templárias. De um lado Formalhaut, a boca do peixe, a realeza; de outro Deneb Adige, a cauda do cisne, a sedução. Ambas da natureza de Vênus e Mercúrio, estes errantes que Hilda concebe no signo do Touro na Casa 5. Ela ainda não terminou de trovar todas as delícias que criou.

Quem é que vai emprestar a voz para que a mais venusiana das escritoras ainda cante?

Reparem que na revolução, a Vênus, no território dos Gêmeos, quer cantar a música do Mercúrio em Touro, quer levar o burburinho escondido da 12 lá para a 11, para que os bons espíritos escutem.


A Senhora de Prata que tudo aborda rege a Casa 7 do mapa natal da Hilda e o ascendente da revolução. Esta Lua exaltada na casa dos bons espíritos, na revolução solar, está em conjunção partil com sua Vênus natal de Casa 5.

A Lua que acende as luzes do Céu à noite tece em seu tapete o encontro das parcerias com todo o deleite poético que a Hilda gestou e pariu. Sendo uma lua ainda nova pode indicar novas figuras lambuzando-se do mel que menina de Jaú tão fecunda produziu.

Na profecção, a Lua também está na casa 11, no signo oposto, o do Escorpião e a queda lunar. Pego emprestado do Gil o que ressoa desta oposição lunar, na casa dos bons espíritos, nos recursos da Casa 10, sob o regente das parcerias da Hilda e de sua produção poética: "Morre e nasce trigo, vive e morre pão". Uma alquimia profunda acontece no que o Escorpião finda e no que o Touro faz germinar.


Pra não dizer que não falei das flores, no mapa progredido para 21/04/2023, a Lua está signo do caranguejo aos 05 graus conjunta a Júpiter que além de ser o Grande Benéfico, é um dos testemunhos dos cães que uivavam no pátio da Casa do Sol. Júpiter e Lua são justamente os regentes do ascendente da revolução, o Júpiter em Áries na casa 10 do Caranguejo, vida pública de novo. O Carneiro que é a Casa 4 da Hilda, ai que vontade de visitar a Casa do Sol e dar umas aulas, uns cursos, oficinas por lá...

O destino desta Lua progredida é chegar ao Cão Maior, se unir ao ascendente dessa revolução: todo mundo vai latir. Novos projetos, novas parcerias.


Fica aqui o meus breves comentários, porque, olha, tem mais. Muito mais!! Só que eu não posso me demorar, porque a Hilda está com muitos compromissos, são as parcerias, os templos, novas amizades...


O que eu diria a ela, por fim, é: separe o seu vestido de monja mais bonito, com todos os peixinhos do mar e do céu. Em dezembro, o nono mês a partir da revolução, o Saturno em Peixes termina de subir as longas escadas de um templo, de uma escola ou até mesmo de um navio. Ao encerrar o pesaroso e também lânguido caminho você vai ouvir, Hilda, cantarão Catulo e depois dele o teu canto vigoroso. Sim. "hão de cantar."

423 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page